TUDO PARA A EVANGELIZAÇÃO

“E quem diria que a arte de desenhar que aprendia para a fábrica, Deus a dispunha para que servisse para a religião! E, com efeito, muito me serviu para desenhar estampas do Catecismo e de assuntos místicos” (Aut 56).

Nem sempre descobrimos, menos ainda nos primeiros momentos, nem imediatamente, o sentido, o significado, a relevância, o valor de uma coisa que estudamos, aprendemos, ou que, sem mais nem menos, tivemos que fazer por compromisso, necessidade, obrigação. Nós nos perguntamos, e com razão, o porquê ou o para que, mas nem sempre conhecemos a resposta. Mistérios da vida! Talvez tenhamos estudado ou aprendido algumas coisas que, em um momento determinado, não nos diziam nada ou que não nos sugeriam grandes coisas, e cujo sentido e valor somente com o passar do tempo descobrimos. E talvez, com o passar do tempo, tivemos que lançar mão daquilo que aprendemos e conhecemos, que em seu momento nos pareciam irrelevantes, sem importância, algo assim como uma perda de tempo e energias quando queríamos ter feito outras coisas.

Não costumamos dizer que o saber não ocupa lugar? Há um momento para cada coisa e para tudo. Assim o disse um sábio há muitos séculos. Há tempo para aprender e tempo para desaprender o aprendido. E o que não nos é dado conhecer e valorizar hoje, talvez nos seja concedido amanhã, em outro momento, em outras circunstâncias. Não, você não sabe hoje de que vai precisar amanhã ou o que será bom conhecer, dominar, saber, ter…

Tudo o que vai dispondo, pouco a pouco, de maneira imperceptível e desconhecida, esta mão providente de Deus, para que tudo tenha sentido e valor em seu momento embora nada disto nos seja conhecido à primeira vista nem de modo imediato. E talvez somente no final da vida, nos últimos compassos da partitura da nossa história, quando a existência toque o seu fim e venha o momento da recapitulação, tudo adquira sua verdadeira dimensão, sua real proporção, sua autêntica relevância. Também seu sentido, seu significado, sua riqueza e valor.

No dia de hoje, que valor dá sobre o que é relevante e significativo daquilo que recebeu há muitos anos porque o tem ajudado e lhe tem servido no desenvolvimento da sua vida?

Adicionar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Style switcher RESET
Body styles
Color scheme